domingo, 14 de dezembro de 2014

Sonho perdido

Eu tive sorte
e enganei a morte
minha querida!

Fui bravo
e do teu lado
sempre neguei
ser um pobre coitado

Fui criança
e perdi na balança
a menina dos sonhos

Nenhum comentário: