segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Poeira da estante

E não mais faz sentido
ou tem importância
tamanha distância

Estamos sozinhos
perdidos no caminho
sem saber voltar

Guardo as tuas lembranças
n'um cantinho da estante
e acredito que vais voltar

Nenhum comentário: