terça-feira, 4 de novembro de 2014

Menina

Moça serena
moça sem rima
que desacredita
no amor perfeito

Moça esquisita 
de versos tão frios
teu umbigo assedia
o desespero

Moça perfeita
ao tom do sossego
que ama segredos
e vive do medo

Ah, moça!
Eu só preciso de forças
juntar minhas roupas
e morar contigo

Nenhum comentário: