quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Uma seresta

E ao som do vento
cantei sereno
uma seresta
à Julieta

Cantei suave
decorei na laje
os versos
e gestos

Dancei calado
no quarto apertado
a canção perdida
que está aqui

Nenhum comentário: