sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Pobre menina

[...]e saiba 
que eu ainda sinto
o teu dedo macio
percorrer o meu rosto
lavando a tristeza
impedindo o grito
de uma alma aflita

Ainda sinto
o teu sorriso
debruçar energias
no colo aflito
de uma simples menina

É, ainda persisto
em jurar que desisto
dos teus carinhos
dizia a pobre menina

Nenhum comentário: