quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Noite de Novembro

Noite de novembro
Eu não sou friento
Mas hoje eu lamento
Ter que pegar
O meu Edredom 

Está chovendo 
E também tem vento
Na greta do assoalho 

Eu sinto frio
E estou sozinho
Fazendo poesia
Num quarto gelado

Nenhum comentário: