quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Estrofe do quarto

Era o martelo
sentenciando
a injusta causa
e inocentando
a mais bravia
das gentes

Era o meu teto
que desabara
com peso de ferro

Era
uma só queda

Nenhum comentário: