quinta-feira, 2 de maio de 2013

Ah bela poesia!

Ah bela poesia! 
Não sabes o quanto chorei por ti. 
Chorei teus versos em declamação
Sofri tua estrofe que baila em mim

Ah bela poesia!
Se tu soubesse me mataria 
Molhei teu papel com o choro doente
A tinta levou o que havia em mim

Ah bela poesia!
És tu que me apodera
Estou no chão e de asas quebradas
Voei feito Ícaro e cai por terra

Ah bela poesia!
Não obstante parei de voar
Alço meu voo ao ler-te sozinho
Choro por não conseguir alcançar-te

Nenhum comentário: