segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

E o que sinto é saudade

E o que sinto é saudade!
Da maçã mordida
Do fruto proibido
Da Eva morena
De cabelos lisos

E agora eu me perco!
Nas boas lembranças
No beijo roubado
Nos risos de esquina
No amor de criança

E agora estou triste
Não tem mais limites
Foi-se um amor
Um vago ficou
Ela não mais existe

E o que sinto é saudade!
De uma mão macia
Um colo sereno
De um corpo fogoso
Um doce veneno