segunda-feira, 23 de julho de 2012

a estrada onde me perdi

eu vou seguir os meus passos
a estrada é longa pra suportar
a falta que faz seu pé junto ao meu
dói não ver seu pé a estrada pisar

você está cabisbaixa
só não o fiz pois vou chorar
você é mais forte que a dor
escondida no peito que almeja sangrar

não perca os meus sonhos
guarde-os em um bom lugar
eles não morrerão feito as sementes
deixe hibernando o que não pode acordar

vou sem rumo e não quero parar
teus sonhos também vou guardar
ouça canção e dê me um adeus
antes que a curva da solidão possa chegar