sábado, 16 de junho de 2012

recomeçar

hoje me olhei no espelho
e quando vi seu sorriso
abrilhantando a janela
me arranquei dali
chamando o meu eu
à própria existência
e no raio que traça a luz
eu sussurrei um passará

eu chorei
passará
mas a dor não passa
o inferno fica
borbulhando meus medos
aquecendo o terror
que a face de uma menina
pode causar

passará, passará
e não mais devo o destino
uma dívida imortal
o pacto de sangue e amor
de juras e mentiras
que juntos imortalizamos
e desejo renegar

vou partir
e nossa existência passará
então deixe-me
vou me entregar
e quando voltarmos aqui
sumir-se-a sua imagem de mim
todos os medos morrerão
é hora de recomeçar