sábado, 12 de maio de 2012

final de um sonho

nenhum dos sonhos
que juntos dormimos
de ser àquela unha e carne
jurar ser pra sempre

nada acabou
ou tudo passou
deixando no rosto
o cristal escorrido

um ar que não volta
falta alguém aqui
eu farejo o seu perfume
esquecido dentro de mim

você não tem culpa
esse é o nosso final
a sorte mora onde não há vida
pra sempre minha menina