terça-feira, 4 de outubro de 2011

tudo é esquisito

eu não vivo
não vivo por isso
por frames de segundos
por tudo que me é devido

cores que mudam
o mundo onde vivo
que escurece a tinta
em um papiro escorrido

tudo é esquisito
enquanto eu vivo
e por umas jornadas
alegre eu sigo

nova estrada
eu sigo ainda vivo
morro a cada sorriso
tudo é muito esquisito

Nenhum comentário: