quarta-feira, 24 de agosto de 2011

louco por não amar

a noite está fria
lágrimas molham o livro
a chuva amedronta
preciso de outro abrigo

tudo se foi
nada pôde restar
eu vivo aquelas notícias
tudo o que não vai passar

o mundo parece acabar
todos anseiam me destruir
não vivo o seu consumo
tudo isso quer explodir

amantes da sorte
o mundo nos perdeu
tua fé agora é um desastre
reze pelo que não aconteceu

Nenhum comentário: