sexta-feira, 12 de agosto de 2011

era suicidio

estou perdendo o sentido
o único que me restou
o violão me traz a certeza
de que nada sobrou

agora posso sentir
o medo de voar
o vento das asas cobertas
o calor de onde não chegar

retomei meus sentidos
nada pode parecer
com o discar do seu telefone
o chamar e você não atender

preciso de ajuda
agora só penso em morrer
você não pôde dar-me as mãos
você quis se esconder

o abismo me chama
sei que não posso voar
essa cobertura me traz angústia
eu penso em me jogar

não acabou
ainda posso vencer
eu me rendo a vida sofrida
eu ainda posso vencer


Nenhum comentário: