sexta-feira, 15 de julho de 2011

sempre que sei

nada se perde
com o tempo que passa
que esconde mentiras
e embaraça a verdade

nada de um isso
nada que morra
tudo é verdade
não foi tudo à toa

simples papel
mas não sou ator
costumes machucam
isso não acabou

não fez-me entender
não posso chorar
pessoas que marcam
vão nos deixar

só um momento
ainda preciso falar
vire essa folha pra lá
agora me deixe chorar

Nenhum comentário: