sábado, 30 de julho de 2011

sementes da vida

dê-me um sorriso
eu não quero chorar
sorrir é dizer não ao fracasso
é encontrar força onde não se vê mais

andar com os pés no chão
sem se curvar ao que te ameaçou
erguer a cabeça frente a este túmulo
é crer e dizer que nada acabou

gritar frente ao espelho
chorar a criança que não morreu
dormir com saudade daquele sorriso
do mundo que você escondeu

abrace essa arte
não o carregue como ilusão
chore sorrisos que você guardou
tire as sementes deste porão

Nenhum comentário: