segunda-feira, 4 de julho de 2011

fui saudade

era um mundo feliz
nada ia acabar
agora restou-me o silêncio
tudo ia acabar

pensei no meu mundo
fiz regras valer
até encontrar a realidade
que fez tudo morrer

morreu tudo
nada morre mais
arde a dor da saudade
o tempo não volta jamais

fui eu
fui sem saber o por quê
nascia a alegria vindoura
tristeza à me bater

Nenhum comentário: