sábado, 23 de julho de 2011

declaração de fim

viva querida
nada depende de mim
tudo se enquandra em teus gostos
goste nem que seja de mim

não sou mais aquele
aquele que você sempre quis
menino sofrendo em teus braços
covarde pagando algo aqui

eu não vivo por ti
morri quando tinha você
ressurreto agora venci
um passo que dei a vencer

quero
quero te ver longe de mim
te aparta nas tuas mentiras
pois eu ficarei por aqui

Nenhum comentário: