segunda-feira, 25 de julho de 2011

Amy

gritem
amem sem antes rir
leve o abraço ao necessitado
entenda o porque partir

nada podemos
com o que sempre pedimos
a vida é uma bolha subindo à esfera
andamos ao vento que cria o caminho

nada podemos julgar
o amanhã é longe daqui
é a certeza de todas minhas dúvidas
talvez pelo mesmo eu possa partir

calem-se bocas
agora os olhos é quem vão sorrir
vão gritar a tristeza do não querer
da obrigação de ter que partir

tudo deixado pra trás
a capa da história se enterra aqui
a música encerra o mito esquecido
a moça 'esquisita' que esteve aqui


Nenhum comentário: