quarta-feira, 15 de junho de 2011

vista

estou a procura de um sol
mesmo que as trevas insistem em reinar
a lua me guia em sua direção
clareando os atalhos onde vou passar

veja os raios no céu
as nuvens tomadas por um clarear
os galhos agora escondem suas folhas
só resta o caminho onde estou a andar

do outro lado tem um arco íris
dois olhos a me observar
a chuva me mostra os olhos azuis
a estrada me esconde o que existe lá

grave noite esquisita
as luzes morreram do lado de cá
a chuva torrente me escoa pavor
agora este mundo parece acabar

a pomba voou e deixou sua rosa
a borboleta da foto veio se esquadrilhar
a terra explodiu criando a lareira
me impedindo de ir pra lá

Nenhum comentário: