segunda-feira, 27 de junho de 2011

o orgulho do outro

saiba que posso
e diga que não
ande com minhas pernas
morra na solidão

sinta o tal do pecado
dói feito a espada do mal
se orgulhe por pisar em mim
mude pra o meu quintal

corra da obra maligna
não me aceite como sou
ganhe o valor que eu tenho
aprecie o valor do amor

lute pra conquistar
a inveja dá juro a ninguém
conquiste sem o meu fracasso
saiba o valor de alguém

morra sem nada dever
pois cristo não deve ninguém
sê gente e descanse em paz
que então cantarei parabéns


Nenhum comentário: