quinta-feira, 2 de junho de 2011

filosofia e estética corporal

 
nós existimos por ser e viver; existimos pelo simples e determinado termo haver. onde houver vida, esperança, certeza, amor, existência pelo fato do existir, compreensão, carinho, existe vida. ou melhor nós existimos ali por força da existência. somos ser natural ainda na caverna, vivendo a escuridão. quando encontramos um novo mundo, ou, um mundo que por natureza é alegórico e isso nunca vamos admitir, entramos em contato com a arte, a música, a natureza. e pra usufruir dos brinquedos mágicos que acabamos de ganhar não nos contentamos em brincar sem mexer. a música, que nunca teve estilo próprio ganha o seu. a arte, pra ser considerada por um indivíduo arte, tem que ser modificada. a natureza continua a mesma, só que agora real, selvagem e liberta dos monstros daquela antiga caverna. esse é o início da nossa nova existência, ou melhor, o modelo padrão; a tendência, o perigo, o abuso, a morte. denominamos, mesmo que na covardia, como deve ser um alguém, como se vestir, como usar a linguagem, ensinamos os métodos para precaução, como vencer e ser feliz (mesmo vivendo uma profunda solidão). e se aceito por muitos (sempre ocorre sendo inserção da grande mídia), aquilo é padrão. à partir daí temos noção do feio e bonito; certo e errado; inicia-se o tratamento estético do que somos, do amor. criamos uma ilusão, mas que tem vida, até mais do que nossa própria certeza de existir. a estética, na bem da verdade não surge aí, mas decorre de várias reações bio-fisiológicas, que nós insistimos em acreditar e a aceitamos durante os anos em que somos subordinados à elas. suborno por inteiro, por que queremos aceitar que padrão é o que a doença faz e deixa bonita uma pessoa; os métodos estéticos para que não aconteça problemas durante uma sessão de esteticismo está ligado ao fato de que somos comprados e aceitamos o pagamento da má sorte. aceitamos ser feio e ter que ser modificado para ter um padrão de normas técnicas ISO beleza. "somos assim e não vamos mudar", é o lema de uma campanha que só adere mulheres magrinhas, gostosas... já o outro grupo é o "como ser mulher e mulher bonita". esse grupo é responsável por casos de Anorexia, depressão, claustrofobia, Ansiedade, Bulimia. é o grupo das gordinhas. o grupo de quem ainda não foi, mas está sendo comprado por um bisturi ou dezenas de pílulas por dia. 

Um comentário:

purezas D'alma disse...

é pra vocês. lindas, cuidado! a beleza não está estampada na capa de uma revista. os homens também! se submetem a loucuras por causa de um corpo alegórico. muita calma, sem exageros. amo vocês.