terça-feira, 17 de maio de 2011

fotos


 Ver-te de costas
Olhando adiante
Com os chinelos nas mãos
Me enriqueceu de saudades

Era tempo frio
E só uma canga te acobertava
Seus cabelos lançados ao vento
Ainda bailam em minha memória

Segui os teus passos
Andei Sobre a areia da praia
Fui ao limite do meu silêncio
O mar era estranho e me esbravejava

Não sei onde estou
 Sei que aqui não é aquele lugar
Só tenho em mãos uma fotografia
O mundo onde quero morar

Obrigado por tudo
Você me ensinou a lição do poder
 Hoje ando e amo como te amei
E aprendi que de longe eu posso te amar 

Nenhum comentário: