domingo, 29 de maio de 2011

embaralhos do amor

perdi! perdi!
eu sei que o que vai pode voltar
você não se foi, eu estou sonhando
diga que sim, e que vai ficar

eu quero estar sonhando
eu não quero acreditar
eu sou esse meu próprio herói
vivendo a verdade sem querer aceitá-la

talvez este momento passe
como um spray que dura no ar
não quero acariciar nuvens em sonhos
um sonho pode acabar

você é minha poesia
mesmo não podendo te tocar
sei que você não está mais aqui
mas minha poesia insiste em ficar

não quero abrir os meus olhos
vou bater a campainha onde você está
deixe o perfume de corpo fugido
que a minha essência deseja pegá-lo

Nenhum comentário: