sexta-feira, 29 de abril de 2011

ondas de criança

eu quero voltar ao meu mundo
o mundo dos sorrisos inocentes
da tristeza com cara de palhaço
com a face menino carente

eu quero ver o mar
ser criança comigo mesmo
traçar a rota de quando menino
saber o por quê ele não é o mesmo

eu quero abraçar a árvore
saber que ali um dia eu chorei
rever a foto de agora idoso
mas relembrar que um dia amei

amei aquele meu primeiro beijo
amei o discursso onde eu muito errei
amei a vaidade que me aprontava
amei quem nunca mais eu serei

mas eu ainda sou uma criança
feito aquela que nunca morreu
sou menino ainda apaixonado
que chora por ainda ser eu

sou eu por mim mesmo
e o mar ainda não desapareceu
e aquelas rosas que eu entregava
mostrou-me o caminho chamado meu

Nenhum comentário: