terça-feira, 19 de abril de 2011

menina do sapato de pano

menina do sapato de pano
vestido surrado
de pernas compridas
com as tranças de lado

cadê você menina?
onde você está escondida?
é dentro daquela tímida moça?
ou tua vaidade é terra molhada?

moça de olhos castanhos
saia e blusa estampada
hoje você vai ir a escola
vai passar aqui cabisbaixa

moça a dançar na varanda
borboleta em jardim encantado
do casulo ainda não se libertou
mas já é um doce envenenado

a vida não é um sapato
é sonhar, desenhar, namorar
e se o seu príncipe ainda não chegou
iniciou-se a valsa na hora errada

menina moça sabida
que não perde um sequer rebolado
na padaria parece um bicho
mas faz passarela cruzando o asfalto

menina que me olha esquisito
menina que dorme ao meu lado
que anda de saia de chita
me ama e me deixa encantado

moça mãe dos meus filhos
pureza, beleza e dor
menina do sapato de pano
mulher a quem chamo de amor

Nenhum comentário: